<$BlogRSDUrl$>

sexta-feira, janeiro 02, 2004

Cansei disso aqui. Muito chato escrever.
Cantar também é chato. Melhor é desenhar.
Minhas cordas vocais acabaram. Meu cabelo caiu.
Visitem meu fotolog. Entrei na moda do Brasil.

quem é o cantor? - agora agente desenha

Foi um prazer...

sexta-feira, dezembro 19, 2003

Alô Vocês.

Vou ser rápido hoje. Quer dizer, acho que vou. Vou tentar.
A playboy da Luciana Vendramini está sensacional. Não só pela própria estrela. Pelo conjunto da obra. Vejam só duas pérolas dignas de serem copiadas e mandadas incessantemente pra emails de amigos dizendo que foi você que começou com isso e se vangloriando.

.: Eu versus eu mesmo :.


Se eu me masturbar e gozar sobre um ferimento meu, posso pegar aids?
Alexandre, São Paulo-SP

Cáspita!!!! Putz!!! Caraca!!! Você quer saber se o próprio esperma pode provocar doença em você mesmo? Oras, mas ele já é SEU, todo SEU! Saiu do SEU corpo! Pertence a você! Se tiver HIV nele, o vírus já está em você! Pegou?

Me digam. Essa resposta foi digna da pergunta. E olha que não foi eu quem respondi. Nem você. Foi o responsável pela sessão de cartas da playboy. Agora olhem esse top5.



Você teve de Gostar...

1. ... de White Stripes. Ou então seus amigos roqueiros poderiam até bater em você.
2. ... de Los Hermanos, para que seus amigos cariocas e/ou cabeças não o desprezassem.
3. ... dos Strokes, mas eles são bons mesmo.
4. ... de Maria Rita, por que sua mãe adora a Elis Regina, diz que a filha canta igualzinho e está superfeliz por gostar de alguma coisa que ela imagina ser "da sua geração", entende?

ôpa. Consegui identificar vários amigos roqueiros e/ou cabeças e/ou mamães maduras.

Outra coisa que eu queria falar aqui. Eu tava numa outra galáxia distante e fiz uma comparação meio esdrúxula.
Vocês já perceberam como as pessoas que gostam de Rock em Salvador são iguais aos motoristas de ônibus e/ou táxi?
Estou falando por Salvador e pessoas que gostam de Rock pois é meio que meu meio, entendem? Mas vamos lá:
Motoristas de ônibus e/ou táxi se acham deveras espertos e quanto mais experiência vão adquirindo, mais ódio pelos iniciantes no trânsito eles adquirem. Pessoas do Rock se acham espertos também por gostar de rock. Pessoas do rock, por mais tempo que adquirem no espaço rock, vão adquirindo também uma espécie de desprezo pela galera iniciante no rock. Pessoas iniciantes no trânsito tem ódio mortal de taxistas e/ou motoristas de ônibus. Pessoas iniciantes no rock têm inveja dos dinossauros. Querem que o tempo passe rápido pra se tornarem os dinossauros sem sequer fazerem nada pelo rock. É como Dóris, da novela. Se não houver respeito, nada funciona. E acaba tomando uma surra do pai por falta de respeito por tratar mal os mais experientes. É uma viagem muito grande. Eu tenho sorte por conhecer pessoas com mais tempo de rock que eu. Todas essas pessoas me tratam bem e me ensinam muitas coisas. Eu já me senti do outro lado e já olhei com desprezo pra pessoas mais novas e pensei: "Garoto novo, ainda vai ter que dirigir muito pra sentar nessa cabina de táxi". Claro que logo depois me toquei e vi que eu também não dirijo nada. E que se ele dirigir errado e bater, a culpa vai ser dele, por ter batido, e minha por não ter evitado. Por isso que eu acho que as pessoas deveriam respeitar mais umas às outras e todos serem felizes para sempre, assim como nas histórias da turma da Mônica. Paz.

ps: Existe forma mais madura que terminar um texto com uma frase de uma palavra só, sabendo que essa palavra é o sentimento que seria a forma de acabar com as mazelas descritas durante o texto? Não né? Então. Paz.



terça-feira, dezembro 16, 2003

Continuando a série "Cartazes-padrão muito vistos em Salvador"


Rock!


Termina aqui a série "Cartazes-padrão muito vistos em Salvador" Amanhã tem mais. Já tenho um saído de um brainstorm muito demorado.

Faz tempo que eu não coloco musiquinhas né? É.
Faz tempo que eu não posto algo engraçado né? É.
Faz tempo que Roberto Carlos tem um especial de fim de ano né? É
Faz tempo que Roberto Carlos tem uma perna de pau né? É
Faz tempo que Roberto Carlos é conhecido como escrotão né? Né? NÉ? Não??? Claro que é.
O maior escrotão de todos.


Estou amando loucamente a namoradinha de um amigo meu
Sei que estou errado, mas nem mesmo sei como isso aconteceu
Um dia sem querer, olhei em seu olhar e disfarcei até pra ninguém notar
Não sei mais o que faço pra ninguém saber que estou gamado assim
Se os dois souberem, nem mesmo sei o que eles vão pensar de mim
Eu sei que vou sofrer mas tenho que esquecer. O que é dos outros não se deve ter
Vou procurar alguém que não tenha ninguém
Pois comigo aconteceu, eu gostar da namorada de um amigo meu.


Quem é o Cantor? - R.C. é um Canalha

Mas então. Esse Roberto Carlos é o maior canalhão ou não é, ora bolas?

domingo, dezembro 14, 2003


Quem não foi perdeu.


Lá pelas 14:45, eu, Boris e Barbosinha chegamos ao estádio aproveitando uma carona do meu velho. Marceleza, Miconha e Penna ainda não tinham chegado, logo aproveitamos o tempo para ficar dando um saque no movimento. Vários torcedores do Baêa foram chegando com aquele olhar de confiança estufando o peito com as duas estrelas mofadas que nem mais brilho têm. Destaque para o pau no cu Café que resolveu aproveitar o espírito natalino e meteu um gorro de papai noel na cabeça que ficou feião demais... Tinha tb 2 cocotinhas torcedoras do Baêa que estavam querendo, mas o ambiente lá não era favorável.

Por volta das 15:10, quando todos já estavam reunidos, entramos na Fonte e nos dirigimos para a arquibancada superior, logo ao lado da torcida do Cruzeiro. Não tinha muita gente com a camisa do time mineiro ao nosso redor, o que me deixou travado de imediato. Mas, logo no primeiro lance percebi que a esmagadora maioria da torcida mista era anti-Bahia e que ali eu era bem-vindo. Yeah!!! Não demorou muito pra zaga do Bahia começar a bater cabeça. Foram 4 pênaltis seguidos e, em menos de 40 minutos de jogo o tricolor de aço já estava de quatro man... Não conseguia parar de rir com os gritos "bi, bi, bi-rebaixado!!!!", "Um, um, só falta um!!!" e o clássico "neeeeeeeeeego, neeeeeeeego...". Antes mesmo de terminar o primeiro tempo, a Bamor já pegando um ar com a carniça do seu time desce em peso para tentar invadir o campo. Um aglomerado de baderneiros começar a se formar de um lado do portão, enquato do outro uma massa de policiais se organiza para descer o cacete. Yeah!!! Não sei bem quantas pessoas apanharam, só sei que na hora que o portão abrir surgiu umas explosões de rojão no meio da galera que eu só vi foi a muvuca abrindo. Foi rock pra caralho. Boris e Miconha perderam essa cena pq foram pegar cerveja pra geral.

Após o primeiro tempo, ficamos lá pianinho no mesmo lugar. Estavamos bem protegidos, pois sentamos ao lado da polícia. Marceleza tava triste pra caralho. O cara realmente tinha acreditado na lenda de que o Bahia tinha comprado o jogo, mas como se o Bahia está falido? E tb, pênalti não tem como perder. Culpa de Valdomiro que meteu a mão na bola e do outro maluco lá que deu uma de ninja e picou uma voadora no jogador do Cruzeiro.

O segundo tempo começou e as provocações aumentaram... Surge uma bandeira do Galícia no meio da torcida do Cruzeiro. Michael compra um salgadinho toscão e espirra vários farelos na cabeleira do traveco torcedor do Bahia que estava sentado a sua frente. O maluco tava com rabo de cavalo, unhas pintadas de preto e vários anéis. Gay demais!!! Mas até que ficou fashion os detalhes amarelos no cabelo do negão. Parecia purpurina. "Ui, arrasou nega!!!". Tudo bem, um gay na nossa frente foi queimação, mas em compensação tinha uma mineirinha bióloga mais a frente que tinha um cofrão roots pra caralho. Gatinha mesmo, cara de muito doida, sorrisão, cabelão liso, peitos decentes e chicote gostoso. Estava acompanhada de uma amiga e de mais 4 manés. Um deles com a camisa do Cruzeiro, mas que logo após o intervalo já tinha escondido a camisa não sei onde...

Aos 20 minutos do 2º tempo, a Bamor resolve partir em nossa direção. Pense numa tensão viola. A galera há uns 15 metros com um olhar de ódio e vexame misturados. A galera do Cruzeiro nem aí, cantando o hino do seu time, gritando por mais 3 vezes gol gol gol na cara dos caras. Foi rock!!! Um cinturão de PMs se formou entre as duas torcidas. Confesso ter ficado com o cu piscando nessa hora, pq já dava pra sentir a confusão que tava rolando no corredor abaixo das arquibancadas. Mas, o melhor mesmo a se fazer naquela hora era ficar paradinho lá e ficar torcendo por mais uns gols do Cruzeiro. Man, queria ver o Bahia tomar mais oito só pra fechar com 100 gols contras nesse campeonato, mas nem deu. O Bahia ainda meteu uma bola na trave e acreditem, a torcida do Bahia gritou "ahhhhhhh" como se fosse adiantar alguma coisa um gol naquela altura do jogo. Mas um dos momentos mais divertidos do jogo foi ver Preto parado no meio do campo, sem se mexer, como forma de protesto contra o seu companheiro de time que foi lá e bateu a falta no seu lugar.

Faltando uns 5 minutos para terminar, as faixas com mensagens do tipo "Chega de sofrer!!! Fora Tiririca!!!" foram surgindo e algumas fogueirinhas com camisas do Bahia tb começaram a ser acesas. Percorremos os corredores da Fonte com cara de derrota para não sermos espancados pela massa tricolor rebaixada. Andamos até o carro de Marceleza na certeza de que rolaria uma carona básica pra casa, mas o cruel limou dois. Boris, verdadeiro sedentário que não quer emagrecer foi de carro e eu e Barbosinha voltamos a pé pra casa. Mas, valeu a pena. Assisti de camarote a um fato que certamente estará na retrospectiva 2003 da Globo. Bahia, chupe meu braço!!!!!!!!!!!!!!!

Resenha escrita por Rodrigo Freak. Assinada embaixo pelo Cantor.
Destaque para Preto, que ia bater uma falta. Um cavalo veio antes, bateu, e Preto ficou lá, parado, por 5 minutos. E a torcida dando risada.

quarta-feira, dezembro 10, 2003

soluço | s. m.

1ª pess. sing. pres. ind. de soluçar

soluço

s. m.,
contracção espasmódica do diafragma, provocando uma aspiração brusca de ar, acompanhada de um ruído característico à passagem pela glote.


Nenhuma coisa é mais irritante que começar a soluçar de noite
Não conseguir dormir por isso.
Ah, tem uma coisa mais irritante.
Não conseguir parar de soluçar no dia seguinte
Hic.


sábado, dezembro 06, 2003

Pois é. Cá estou eu pra comentar. Vou ser rápido hoje, já que o filme que eu vi foi rápido. Todo Poderoso. Filme redondo, passa rápido e distrai. Eu não sou adepto da comédia, fato já conhecido por vocês pela minha amargura. Não suporto as caras e bocas do ator principal, também. Mas o filme até que é legal e tem algumas mensagens. Vou expor aqui a que mais me chamou atenção. Vocês, maduros, torcem o bico pra filmes de comédia. Idolatram David Lynch. Uma coisa pelo menos vocês iam gostar nesse filme. Tem uma semelhança incrível com Cidade dos Sonhos! Não conseguiram perceber? Eu conto pra vocês. Lembram de Cidade dos Sonhos, aquele da caixa azul, do casal lesbian, do atirador de aluguel, do diretor de cinema? O que isso parece com um cara que adquire poderes? Simples. O que significa a Caixa Azul? Eu diria que significa a morte, já que o atirador de aluguel fala que a chave azul apareceria quando tudo tivesse terminado. Logo, desvendaria o mistério. Caixa Azul=Morte. Acompanhem. Quem manipula as mortes? Quem segura a caixa azul? O mendigo, certo? Claro!!! O mendigo. Todos que encontram o mendigo morrem. Ele seria uma espécie de Dona Morte. Mas quem é na verdade Dona Morte no mundo real? DEUS! O mendigo de Cidade dos Sonhos é Deus, logicamente. Vocês, preconceituosos, não acreditariam nisso num primeiro instante, já que o mendigo era horripilante. Mas, considerando fatos, vocês hão de convir. Então. Tinha essa idéia já antes. Aí hoje, quando eu vi Todo Poderoso, quando passou aquele mendigo simpático carregando frases de efeito, comecei a tentar ligar. Os mendigos tendem a ser o Deus. Aí comecei a imaginar que era Morgan Freeman no rosto do mendigo. Para a minha surpresa, na última cena, quem aparece no rosto do mendigo? Claro, Morgan Freeman! Caralho, eu não acreditei. Achei que estava sob efeitos alucinógenos. Pronto, despertei em vocês a vontade de querer explicar nos comentários por que cineastas maduros e imaturos tendem a explicar Deus em forma de mendigo. E explicar também por que eu sempre escrevo Deus com o "d" em caixa alta e a banda brincando de deus escreve em caixa baixa.

quinta-feira, dezembro 04, 2003



Momento que a perereca presencia alguma cena digna de uma bela sacanagem.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?